28 de maio de 2010

esperando junho

Hoje ninguém quis me atender. A chuva nessa ilha fez o desentupidor de fossa e esgoto me dizer que não ia ter como conversar comigo hoje e ia aproveitar que com esse tempo ninguém liga pra ele e foi levar os filhos na feira do livro. Meu personagem do tcc, um amigo querido, estava de cama e não pude lhe fazer uma visita. Restou-me vir para casa, morta do sono, ler um livro pra um seminário - Notícia de um sequestro, do García Marquez -, mas acabei tirando uma soneca. Eu queria muito que meu pagamento tivesse caído hoje, mas vai ser só na segunda mesmo. E não há nada que se possa fazer nesse mundo que não precise de dinheiro. Até posso me arriscar a dar um pulo no Ufsctock depois, mas não tenho nem dois reais pra comprar uma latinha de Sol. That's life, and that's mine.

A única coisa que sei que vai fazer junho chegar logo é o cardápio aqui de casa. Preparei uma canjica para receber um casal de amigos amanhã à noite, já que durante o dia meu sábado vai ser só de biblioteca até terminar meu projeto de tcc. Quarta-feira fui ao mercado e achei mais uma dessas coisas que facilitam a vida da gente: milho de canjica pré-cozido e embalado a vácuo!

500g de milho de canjica
500ml de leite
4 colheres de leite condensado
1/4 de copo de água com 1 colher de sopa de amido de milho dissolvida
coco ralado
canela em pau e cravo-da-índia a gosto

Primeiro, as instruções da embalagem: soltar bem os grãos de milho antes de abrir a embalagem, fazendo furinhos nela e apertando até soltar todos. Agora sim, milho e leite na panela, mexendo até levantar fervura. Assim que começou a borbulhar, joguei o copo d'água com o amido dissolvido, e em seguida, as quatro colheres de leite condensado. Tem quem adoce com açúcar mesmo, mas eu acho que tem mais graça com leite condensado. Por fim, o coco, a canela e o cravo. Não fiquei mais que meia hora na cozinha, graças ao milho pré-cozido. Viva a modernidade!






Dicas valiosas da mamma:
- a canjica também fica boa com leite de coco no lugar do leite normal;
- pra ela não criar aquela nata grossa enquanto cozinha, mexer de vez em quando;
- antes de jogar o cravo-da-índia, tire aquela florzinha de cima (nunca perguntei o porquê dessa, mas se ela diz que fica melhor, eu faço);
- não guarde o leite condensado (ou qualquer outro enlatado) aberto na geladeira. A lata vai oxidar e pode dar aquela bactéria horrorosa que todo mundo odeia - a maldita responsável pelo botulismo - e você vai perder todo o conteúdo dela. Coloquei o resto numa caneca e tapei com um plástico. Olhe pelo lado positivo: pude lamber a lata antes do leite condensado ter terminado de fato, e depois, quando terminar o que tá na caneca, tem mais um recipiente pra rapar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário