9 de abril de 2014

tudo que andei aprontando enquanto fingia não sentir saudades de você, bloguinho

Estou completando quatro anos de rabugice on-line. É uma boa data para voltar a escrever aqui, não? Mesmo que eu tenha programado essa ausência, não imaginei que seria tanto. No ano passado estava realmente incomodada com o rumo que tudo estava tomando, então repensei este espaço aqui, que sempre foi minha terapia, minha vida e tal. Cozinhei muito. Bastante. Quase todos os dias. A maior parte das receitas não foram anotadas. Muita coisa eu nem fotografei. Tirei esses oito meses para ficar de olho em mim mesma, nos vícios (curry, por que tão gostoso?) e nas experiências novas, que foram tantas!

Neste blog aqui, ocultei metade dos posts, coisas que não fazem falta, e a partir de agora vai ter uma receita e outra, mas o foco é no exercício de texto. Crônica. Ensaio. Reflexões sobre comer e cozinhar. É para ser uma extensão da minha cabeça funcionando na cozinha. Pra voltar animada chamei dois amigos para darem um tapa no visual. As cores e a cara foram pensadas pela Cristal Muniz, que foi pacientíssima comigo e deu alegria pra cara do blog. De carrancuda, basta eu. Mas o querido Felipson me desenhou sorridente (pois é!), talvez por medo de represálias. Haha. Você encontra mais do trabalho dele como Felipe Parucci no Facebook. Curte lá!

Desde que comecei esse blog mudei muito meus hábitos alimentares. Sempre flertei com o vegetarianismo, mas era teimosa demais para assumir o romance. Resolvi parar de comer carne há um ano, mais ou menos, então não se assuste com as postagens antigas. Não vou apagar, fazem parte da história do meu estômago e se estão aqui, é porque eu quis compartilhar na época. De 2010 para cá eu parei com os industrializados, com a carne e queijo e ovo são ingredientes mais raros atualmente. Eu e o Chile juntamos as panelas há poucos meses e, como ele é vegano, isso influencia diretamente minha alimentação. E o melhor é que ele cozinha bastante. Dá pra dizer que agora vou feliz pra cozinha, mas mantenho o título original.

Em junho de 2013 comecei a escrever para a revista Bom Gourmet, da Gazeta do Povo, e estou no portal da Gazeta também com um blog, este focado em vegetarianismo, com matérias, resenhas de livros, indicações de restaurantes, uma agenda de eventos, etc. Chama Verdura sem Frescura e é meu mais recente xodó. Lá é jornalismo, aqui é elocubração.

Outras coisinhas pontuais e importantes: o nome "estupidoce" sai e em breve serei toputaevoucozinhar.com. Estarei no Facebook! Assim que entrar no ar, dou um alô aqui. Para facilitar a navegação, classifiquei as receitas já postadas entre Mamão com Açúcar (fáceis, dá pra fazer no piloto automático), Pepino (dá um trabalhinho, mas nada grave) e Abacaxi (pra essas tem que ter disposição). Em Falando Abobrinhas estará o foco do Tô Puta. Vou demorar mais para postar, mas serão textos mais longos, menos "sentei, escrevi, postei". Vamos ver se dá certo. Receitas e tudo o mais virão com o tempo e dependendo do que for, estarão no Verdura sem Frescura. Deu pra notar a diferença entre um e outro, né? Vamos no passo de garçom-equilibrista, que é pra não fazer sujeira.

E agora uma breve retrospectiva das coisas legais que aconteceram, pra vocês verem que não fiquei apenas sentada no sofá comendo brigadeiro:


Tietei a Neide Rigo, do blog Come-se.

Fiz alguns testes para substituir ingredientes industrializados, como temperos prontos.
Os cobaias me disseram que gostaram.

Brinquei de desidratar algumas coisas no forno, enquanto não chegam desidratadores no Brasil. Isso aqui é pele de tomate.

Aproveitei cada migalha dos quitutes da minha avó.
Olha que lindo esse pão!
Fiz bolos no olhômetro, todos veganos. Nenhum abatumou. Este eu chamei de "bolo formidável de banana", e tem casca de banana, canela e leite condensado.

Tive um tomateiro, que já morreu.

Fiz muitos bolos veganos. Esse é de maçã e pouquíssimo açúcar.


Trabalhei, claro. Esta foto é do backstage desta matéria sobre ovo.
Tem bastante coisa legal publicada pelo Bom Gourmet, dá uma fuçada lá.

E mais bolos! Esta receita eu publiquei no Verdura sem Frescura. Veja lá!

Fiquei doida por leite vegetal.
O de amendoim eu tomo puro!
Usei gengibre em tudo e a gripe fugiu de mim.
Esse aí é um bifum com molho de tomate e gengibre.


Mais bolos, para a alegria do pessoal do trabalho! Cenoura com chocolate.

Continuei tomando muita sopa no calor e no frio. É mais forte que eu. Esta é de aipim com cenoura.

E também preparei muita coisa ao forno. Caponata de berinjela já virou coisa básica aqui em casa.

5 comentários:

  1. Que o novo velho blog seja motivo pra eu ser duplamente sua cobaia de bolos! sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Eba! Mais um espaço bonito pra acompanhar! Boa sorte, Flávia!

    ResponderExcluir
  3. Ahhhh que saudade que eu tava!! :D
    Sucesso e que o "Tô Puta" seja um projeto incrível.
    Vou ficar sempre de olho! :*

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Ponto pro time dos designers e ilustras! Abriu a página, já apaixonei.
    E o jeito de organizar receitas, tudo...
    Vou ficar espiando esperando os textos pensativos.

    Beijo, chu.

    ResponderExcluir