31 de maio de 2015

comfort food: a sopa no dia seguinte

A cazuela do fim da copa

Vai fazer um ano: ensopada, com os pés gelados, mijando nas calças e resfriada, eu chegava em casa depois de passar a tarde e o começo da noite enfiando o celular na cara dos torcedores argentinos desolados e fotografando grupos de sorridentes germanófilos na Pedreira Paulo Leminski, cobrindo a final da Copa do Mundo em tempo real. Na mesa, um panelão de sopa que o Chile fez. Eu provavelmente liguei com voz de morte pedindo uma sopinha, assim, no diminutivo, pra que ele só fizesse umas batatas com curry na água que tava tudo certo, mas eu chego em casa e ele havia feito cazuela. Eu não sei se amo ele mais por ser chileno ou por ser a pessoa que compreende que mereço uma sopa quando eu imploro por uma sopa.



Não é uma cazuela original porque não vai carne, nem é feita na panelinha de mesmo nome. Fazemos com os legumes que temos em casa combinados com a abóbora cabotiá, que é habitué aqui em casa; não tem uma semana que a gente não tenha um pedaço dela dando sopa. Costumamos comprar uma bem pequena inteira, do tamanho necessário para caber uma ninhada de pinschers – ou um filhote de pastor alemão sozinho, enrodilhado. Ela dura mais se estiver inteira. Duro é abri-la, é invariavelmente um 7x1.

O pré-preparo é de uma palidez subestimável, mas vai por mim: é boa sopa

Sempre combinamos a abóbora com uma leguminosa, que geralmente é grão-de-bico ou feijão branco, e sempre-sempre-sempre colocamos espigas de milho e temperamos com merkén, que é uma pimenta chilena: ají cacho de cabra, defumado, desidratado e moído com sementes de coentro. Picante que é uma beleza. Se não achar merkén (nós ganhamos o nosso da minha sogra), sugiro usar páprica defumada e pimenta-do-reino diretamente no prato ou ainda, pimenta calabresa. Deixo a pimenta e a correção do sal para o fim do preparo e sirvo com azeite por cima e folhas de coentro ou salsinha picadas.

Depois daquela noite comecei a fazer cazuela sempre que esfria. Eu, que amo sopa, encontrei a receita perfeita, que substitui a onipresente canja de galinha (que nunca fiz na minha vida) para as moléstias, as tristezas, as solidões, os narizes escorrendo e as saudades, claro. Comer uma, duas espigas de milho e drenar dois pratos dessa sopa alimentam muito bem uma pessoa, e tomá-la um dia depois é garantir uma dose extra de carinho. Os sabores se abraçam, o caldo engrossa, você pode tomar pela segunda vez uma sopa gostosa. Só melhora esse outono/inverno 2015.

Cazuela com pinhão

nossa cazuela

2 cebolas roxas picadas
6 dentes de alho picados
1/2 alho-poró fatiadinho (opcional; eu usei porque ia estragar)
1 tomate grande picado
20 pinhões cozidos e descascados
1 abóbora cabotiá pequena em pedaços irregulares (eu lavo bem e uso com a casca)
5 cenouras pequenas em rodelas
3 espigas de milho partidas ao meio (cruas ou cozidas)
1 e 1/2 xícara de grão de bico cozido
1 litro de caldo de legumes caseiro quente
merkén a gosto
sal a gosto
azeite de oliva para finalizar

Os pedaços de abóbora irregulares vão fazer o caldo encorpar. Se você faz muita questão pode picar 1/3 dela bem miúda e o restante em cubos perfeitos. Comece refogando as cebolas com sal e azeite até ficarem bem tenras. Acrescente os pinhões para que tostem um pouco antes de acrescentar a abóbora e o alho-poró. Talvez precise de um pouco (muito pouco, uns pingos) de líquido para desgrudar tudo do fundo da panela depois de um tempo e também é bom baixar o fogo. Misture bem depois de dourar e acrescente o alho e a cenoura. Eu costumo tampar e deixar um pouco no vapor, cerca de dois minutos. Depois, coloque o tomate e mexa mais um pouco. Tampe para que solte líquido. Quando estiver tudo com cara de pré-cozido – cores vivas, pedaços amolecidos –, coloque as espigas de milho e o grão-de-bico cozido. Complete com o caldo de legumes aquecido e deixe cozinhar até apurar o caldo. Desligue quando o caldo estiver espesso (pode-se esmagar um pouco da abóbora contra a parede da panela) e os legumes, macios. 

4 comentários:

  1. Caralho, vcs compram abóbora inteira. Que empenho!! ahahaha
    Gente, que sopa maravilhosa. Tb vou arranjar uma situação com voz de morte e pedir pro Gabriel fazer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA treine bem a voz!

      Excluir
  2. Amei, vou providenciar as espigas de milho para me afogar na cazuela ainda esta noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Afogue-se, afogue-se! E me conte se gostou depois. ;)

      Excluir