16 de junho de 2015

tomar maracujina para não tomar no cu

Meleca boa. Foto: Carlos Felipe Urquizar Rojas/Apneia Filmes

Na semana que passou fiz um teste que apareceu no facebook: "você é uma pessoa estressada?". Meu resultado foi 100%. Se eu fosse de roer as unhas, teria um cotoco neste momento e não estaria digitando estas palavras na velocidade desejada. Mas felizmente não gosto de morder nada que tenha sangue, muito menos eu mesma, então estou aqui para falar de maracujá.

Faz dois meses que comecei a tomar uns extratos de planta pra baixar a ansiedade, mas vocês sabem, é um saco ter que tomar essas coisas que agem lenta, porém persistentemente. Ao mesmo tempo não quero me dopar – já me recomendaram um tarja preta –, porque seria muito fácil, além de ter um futuro potencialmente dependente, o que me apavora. É um paradoxo querer ser menos ansioso porque você fica ansioso para que a ansiedade passe. Nenhuma das cápsulas que ingiro diariamente é de maracujá. Tem nomes engraçados como kawa kawa e eu fico pensando se não são nomes inventados. Dia sim, dia não, esqueço de tomar uns e aí sinto culpa e vejo – ou fantasio – sinais de que estou regredindo na paciência e relaxamento. Foi num desses dias que lembrei dos maracujás.



Ostentando 100 gramas de pistache como se fossem amendoins. Foto: Carlos Felipe Urquizar Rojas/Apneia Filmes

Dizem que as propriedades calmantes do maracujá estão nas folhas. Vou de placebo mesmo usando só a polpa. Se fosse o caso, tomaria maracujina, mas prefiro comer alguma coisa gostosa – meu princípio é ingerir algo que não me vicie nem me tire ou coloque sono. Porque ou você se ferra tendo nervous breakdown a qualquer momento ou se mantém constantemente relaxada de mentirinha, tendo que emendar um remedinho no outro antes de voltar à realidade. Sem choques anafiláticos de humor por aqui, obrigada. Devagar e sempre é o meu lema e não tomar maracujina para não tomar no cu.

O quilo do maracujá tá R$ 8 nas feiras orgânicas que eu frequento em Curitiba e R$ 4 em um dos box que vendem orgânicos no Mercado Municipal. Não sei quanto está no supermercado, nem lembro de onde vem o da feira, mas inventei um negocinho feio bem legal para comer no intervalo do trabalho e faz algumas semanas que tento ter pelo menos dois maracujás em casa.

Chia também não é uma coisa barata, mas rende muito. Foto: Carlos Felipe Urquizar Rojas/Apneia Filmes

São vários os motivos que me levam a comer no intervalo. O primeiro é porque é orientação da nutricionista comer de três em três horas. O segundo, fominha, pura e simplesmente. Terceiro: ansiedade. Quando sinto aquele momento meio "caralho, não vou conseguir fazer nada do que planejei", saio pra comer alguma coisa ou bebo mais café ou como um docinho providencial que pinta na minha frente. O que nos traz pela terceira vez ao fim desta corrida em círculos: lanchinhos com maracujá.

Meu lanche consiste em um saguzinho de mentira ou, como chamam no instagram e afins, um chia pudding. Vamos a ele:

Eu não tiro as sementes do maracujá porque adoro a consistência dela. Você também não precisa peneirar, porque vai confundir com a chia de qualquer maneira. Foto: Carlos Felipe Urquizar Rojas/Apneia Filmes


saguzinho fake de maracujá
polpa processada de um ou dois maracujás
1 colher de chá de melado de cana
1 e 1/2 colher de sopa de chia
um punhado de pistaches tostados

Bata a polpa de um maracujá com uma colher de chá de melado de cana. Sem água, a não ser que a polpa não seja muito líquida. Aí você coloca isto num pote de vidro com tampa de rosca e acrescenta a chia. Feche e guarde na geladeira ou na sua bolsa, se você estiver em trânsito. Deixe hidratar por pelo menos meia hora e jogue os pistaches tostados por cima na hora de comer. Ou um pouquinho de granola. Ou bananas. Ou o que você quiser, mas com pistache fica especialmente bom.

Caso você deteste a consistência de sagu, faça um suco com laranja na seguinte proporção: quatro laranjas Bahia ou rubi para um maracujá. Se você tiver sorte ao escolher as laranjas, não precisará adoçar.

9 comentários:

  1. E novamente seu senso de humor arrancou um sorriso do meu rosto :) Mas o título foi de dar gargalhada hahahaha :D Nem preciso dizer de novo que gostei do seu post né. Eu já fiz esse saguzinho fake de pera com leite de coco e ficou muito bom. Mas esse ai deve ser bem melhor, amo maracujá e melado. Deixo o pistache para os ricos hahaha. É verdade, em muitos blogs gringos chamam de chia pudding.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, thanks for the support! :P

      Excluir
  2. Ahahah adorei o texto! Jura que a folha do maracujá é que dá sono? Gente, eu como a polpa do maracujá e durmo uma noite inteira, parece uma tijolada – vai ver é o placebo, meu pai fala desde que eu sou criança que é a polpa que dá sono...
    bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giuliana, acho que nas folhas está mais concentrado que na polpa. Quero acreditar que a polpa me ajuda também, hahaha!

      Excluir
  3. Que incrível! <3 Quero testar!
    Eu tomo um calmante pra dormir natural q é originário do nosso querido maracujá :)

    ResponderExcluir
  4. Curti a dica! Em casa a gente tem feito suco de maracujá e gengibre com os maracujás da feira (que são muuuito deliciosos!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus, deve ficar genial! Também quero!

      Excluir
  5. Adorei <3 Simples e apetitoso, como eu gosto!
    Pra trocar figurinhas: Meu lanchinho maracujado foi, por um tempo, manga batida com maracujá, melado e cardamomo + chia e amêndoas :) Acho que você vai curtir!

    ResponderExcluir